Trem de carga descarrilha e interrompe circulação em trecho da Linha 7-Rubi

Uma via deve ser liberada esta tarde

Ontem, por volta das 23h15, um trem de carga da MRS Logística, que faz transporte de carga usando os trilhos da CPTM, descarrilhou entre as estações Baltazar Fidélis e Jundiaí, da Linha 7-Rubi. Essa ocorrência interrompeu a circulação de trens no trecho.

Desde o começo da operação comercial, os trens da Linha 7-Rubi estão circulando entre Luz e Baltazar Fidélis. O trecho entre Baltazar Fidélis e Francisco Morato está sendo feito por ônibus do sistema PAESE. Entre Morato e Jundiaí  a circulação está normal.

Segundo informações do SP1, da Rede Globo, a CPTM informou que irá liberar uma via para circulação na tarde de hoje. A seguir, nota da CPTM encaminhada ao blog a respeito da ocorrência:

A CPTM informa que, por volta das 23h15 desta quinta-feira (17/08), um comboio com cinco locomotivas de carga da MRS descarrilhou entre as estações Baltazar Fidelis e Francisco Morato, na Linha 7-Rubi (Luz -Jundiaí), interrompendo a circulação de trens entre as duas estações.

Portanto, nesta sexta– feira (18/08), a operação na Linha 7-Rubi está sendo realizada somente entre as estações Luz e Baltazar Fidélis e entre Francisco Morato e Jundiaí (extensão da Linha 7). A CPTM acionou a operação Paese que disponibilizou ônibus gratuitos para o transporte dos usuários entre as estações Francisco Morato e Franco da Rocha.

Os usuários estão sendo orientados pelo serviço de som das estações e trens e pelas redes sociais.
Equipes de manutenção da CPTM e da MRS estão trabalhando no local para encarrilhar todas as locomotivas. A Companhia irá apurar as causas do acidente.

Cabe salientar que o compartilhamento das linhas da CPTM entre trens de passageiros e de carga é determinado pela legislação federal (decreto 1832, de 1996) devido à inexistência de uma via exclusiva para transporte de ferroviário de carga, de responsabilidade da União.

A maior concentração das viagens dos trens de carga, cerca de 60%, ocorre no período noturno e na madrugada dos dias úteis ou aos sábados e domingos, quando o fluxo de passageiros é menor, mas também existem faixas para circulação de trens menores durante o período diurno. A CPTM não permite a circulação de trens de carga durante os horários de pico.

Somente depois que o Governo Federal construir o ferroanel as linhas da CPTM poderão passar a ser usadas exclusivamente para transporte de passageiros. Vale ressaltar que o Governo de São Paulo está fazendo sua parte para a execução do projeto, com a implantação do Rodoanel Norte e todos os trâmites relativos aos estudos de impacto ambiental, que já estão na fase de audiências públicas.

José E. Sales

É blogueiro desde 2009, primeiramente no extinto “Linha Circular” e, agora, no “Circular Avenidas”. Foi colunista da “Revista Interbuss” entre 2010 e 2015. É um apaixonado por mobilidade urbana, especialmente por ônibus. Também é estudante de jornalismo e quer se especializar na área de mobilidade urbana.
Fale conosco: contato@circularavenidas.com.br .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *