EMTU divulga reorganização em linhas da região oeste da grande São Paulo

Nesta quinta-feira a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) divulgou os detalhes da reorganização de linhas de ônibus metropolitanas que ocorrerá no próximo dia 25 de fevereiro, e que adiantamos alguns detalhes no começo de janeiro.

Essa “reorganização” consiste na troncalização de linhas ou seja, as linhas que vêm de destinos diferentes serão seccionadas em um em comum e, a partir deste, uma linha só irá fazer a viagem com os destinos principais – neste caso, Lapa e o Metrô Butantã. Ela irá afetar, na maior parte, linhas que hoje já atendem, de passagem, o Terminal Luiz Bortolosso, o Terminal do Km 21, inaugurado no ano passado, e que faz parte do corredor Itapevi-Osasco. As alterações irão afetar as linhas que vêm das cidades de Pirapora do Bom Jesus, Santana de Parnaíba, Cotia, Itapevi, Jandira, Barueri, Carapicuíba e Osasco.

A base dessa reorganização são as duas novas linhas que serão criadas: 840TRO Osasco/Terminal Km 21 – São Paulo/Metrô Butantã, que terá intervalos de 10min no horário de pico; e 850TRO Osasco/Terminal Km 21 – São Paulo/Lapa, que terá intervalos de 7min no horário de pico. A 850TRO contará ainda com uma variante, a 850EX1 Osasco/Terminal Km 21 – São Paulo/Lapa. As linhas 840TRO e 850TRO terão a tarifa de R$ 5,45. Em decorrência da criação delas, outras oito já existentes serão seccionadas no Terminal Vila Yara e nove outras serão extintas. A seguir, um resumo das alterações:

1. Seccionamentos

As linhas 020TRO Carapicuíba/Vila Dirce – São Paulo/Pinheiros, 130TRO Jandira/Jd. Nossa Senhora de Fátima – São Paulo/Lapa, 345TRO Barueri/Vale do Sol – São Paulo/Lapa, 350TRO Itapevi/Cohab – São Paulo/Terminal Rodoviário Barra Funda, via Lapa, 350BI1 Itapevi/Vila Gióia – São Paulo/Term. Rod. da Barra Funda, 428TRO Barueri/Jardim do Líbano, 517TRO Itapevi/Centro – São Paulo e 557TRO Jandira/Jd. Nossa Senhora de Fátima – São Paulo/Lapa serão seccionadas no Terminal Vila Yara. A linha 023TRO Carapicuíba/Cohab V – São Paulo/Pinheiros será reativada mas também será seccionada no Terminal Vila Yara. As novas novas denominações e as tarifas básicas e de integração serão as seguintes:

*

2. Integração com as linhas que já operam no Terminal Vila Yara

Treze linhas que já fazem ponto final no Terminal Vila Yara passarão a ter integração tarifária com as linhas 840TRO e 850TRO. As linhas, as tarifas e os valores da integração serão os seguintes:

 

*

3. Linhas Extintas

Com a troncalização, nove linhas que tem trajetos sobrepostos às novas ou a outras linhas já existentes serão extintas. Segundo a EMTU, as linhas terão substitutas que irão atender seus trajetos. As linhas extintas são as seguintes:

*

4. Como será feita a integração:

O débito da tarifa de integração funcionará da seguinte maneira, usando como exemplo a linha 022TRO Carapicuíba/Vila Dirce – Osasco/Vila Yara:
na ida, o usuário paga a tarifa do ônibus de origem (no caso da 022TRO, R$ 4,55);
– no ponto de conexão, ao entrar no segundo ônibus, o validador irá debitar a diferença entre a tarifa cobrada no primeiro coletivo com a integração (neste caso, R$ 1,15, ou seja, a diferença entre a tarifa de integração, que é de R$ 5,70, e a do primeiro ônibus, que é R$ 4,55);
na volta, seja pela 840TRO Osasco/Terminal Km 21 – São Paulo/Metrô Butantã ou 850TRO Osasco/Terminal Km 21 – São Paulo/Lapa, o usuário ao passar pela catraca terá o valor de R$ 5,45 debitado;
– quando passar novamente o cartão no coletivo da 022TRO, só será debitada a diferença entre a tarifa de integração (R$ 5,70) e a do primeiro ônibus (R$ 5,45), ou seja, R$ 0,25.

Nos casos em que a tarifa de uma linha é idêntica a de integração, o usuário pagará a tarifa apenas na primeira condução. Na segunda, ele não pagará valor adicional. É o que ocorrerá na linha 420TRO Cotia/Terminal Metropolitano de Cotia – Osasco/Vila Yara, cujas tarifas de integração e básica serão R$ 6,30. Neste caso, quando o usuário fazer a integração com as linhas 840TRO ou 850TRO não irá pagar a tarifa. Já na volta, como as tarifas são diferentes, ele pagará os R$ 5,45 no coletivo da 840TRO ou 850TRO e a diferença de R$ 0,85, ele pagará quando for pegar o 420TRO, fechando os R$ 6,30.

Cartão BOM – A integração as linhas que vêm dos bairros com as linhas 840TRO e 850TRO só poderá ser paga com débito no cartão BOM. As pessoas que não tiverem o cartão, terão de pagar a tarifa integral nos dois coletivos. Os postos para a aquisição do Cartão BOM são os seguintes:

– Poupatempo de Osasco (Avenida Hilário Pereira de Souza, 664, Vila Yara, Osasco);
– Terminal Metropolitano de Cotia (Rua Khatar Name, 151, Vila Monte Serrat, Cotia);
– Centro de Integração da Cidadania de Pirapora do Bom Jesus (Rua Bom Jesus, 106, Centro, Pirapora do Bom Jesus);
– Terminal de Itapevi (Avenida Feres Nacif Chaluppe, s/n, Centro, Itapevi);
– Terminal de Barueri (Praça São João Batista, 30, Centro, Barueri);
– Pela internet , clicando aqui.

O Cartão BOM também pode ser obtido no Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso – Km 21.

*

Segundo a EMTU, a integração trará beneficios como:
– aumento na oferta de viagens;
– diminuição na sobreposição de linhas;
– moradores de bairros de alguns bairros terão acesso a novos destinos;
– e haverá redução de tarifa em alguns casos.

José E. Sales

Estudante de jornalismo e um apaixonado por mobilidade urbana, especialmente por ônibus. Fale conosco: esales@circularavenidas.com.br

3 comentários em “EMTU divulga reorganização em linhas da região oeste da grande São Paulo

  • 16 de fevereiro de 2018 em 11:55
    Permalink

    Essa integração prevista poderá trazer dois benefícios principais que só saberemos se irá se concretizar, na prática:

    1) Promoverá a racionalização das linhas metropolitanas nessa região da RMSP, que por sinal é necessária. E se tudo der certo na prática, trará mais eficiência operacional.
    2) Ajudará a desafogar um pouco o terminal do Metrô Butantã, o qual hoje já se encontra saturado, pois há linhas tanto municipais (SPTrans) quanto metropolitanas que fazem TS fora dele.

    Resposta
    • 22 de fevereiro de 2018 em 10:06
      Permalink

      Ah, claro… E quem depende dessas linhas, faz o que? Não existirão mais linhas da Barra Funda ou Pinheiros, sentido Osasco. Cadê as linhas pra atender esses trechos? E os trabalhadores e estudantes? Cadê a vantagem pra eles?

      Resposta
  • 22 de fevereiro de 2018 em 10:04
    Permalink

    Isso ultrapassa o cúmulo do ridículo! E aquela multidão de estudantes que sai da Uni9 pra pegar o 350 na Barra Funda, vai pra Osasco a pé? E quem trabalha nessa região (como eu), vai voando? Antes de algum espertalhão dizer “vai de trem”, tenha a consciência que Osasco é uma cidade grande, e que as empresas são afastadas das estações, sem falar na lotação…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.