Baldeação: a operação da noite de sábado na Linha 3-Vermelha

14 de abril de 2019 0 Por José E. Sales
Baldeação: a operação da noite de sábado na Linha 3-Vermelha

Na noite deste sábado, ocorreram as “obras de modernização” da Linha 3-Vermelha do Metrô. Essas obras são para a instalação do novo sistema de controle de trens, o CBTC. A instalação deste equipamento ficou concentrada na via 1 (que é a que segue sentido Palmeiras-Barra Funda) entre as estações Patriarca e Corinthians-Itaquera. Por conta da interdição dessa via, segundo o comunicado do Metrô, os trens circulariam em via única (pela via 2) entre Patriarca e Corinthians. De fato, foi o que ocorreu. No entanto, a operação foi confusa.

Entre Itaquera e Patriarca, um trem (K16) fez “bate-e-volta” entre as estações. Entre as viagens desse trem, outros que vinham da Barra Funda foram chegando e seguindo direto até Itaquera. Entre as 23h07 até às 23h58, houve partidas de Patriarca para Itaquera nos seguintes horários: 23h17, 23h20, 23h33, 23h37, 23h51 e 23h54. Nessas dobradinhas tinha sempre o trem “bate-e-volta” e outro que vinha da Barra Funda.

no sentido Barra Funda, alguns trens ainda partiam de Itaquera. Esses trens, que também trafegavam pela via 2, paravam na estação Patriarca para evitar confusão por parte dos usuários que esperavam na mesma plataforma o trem sentido Itaquera. O trem, depois de parar em Artur Alvim, seguia direto para a Guilhermina-Esperança. O passageiro que queria descer em Patriarca, tinha de descer em Guilhermina e pegar o trem sentido contrário até Patriarca. O aparelho de mudança de via fica justamente entre Patriarca e Guilhermina-Esperança, por isso as trocas de via ocorriam nesse trecho nos dois sentidos.

Embora não devessem, alguns trens que vinham de Itaquera sentido Barra Funda acabaram parando em Patriarca por engano. Confusos, alguns passageiros, pensando tratar-se de um trem sentido Itaquera, embarcavam e seguiam para Guilhermina. Havia avisos constantes e insistentes nos alto-falantes informando que o trem não prestaria serviço naquela estação. No entanto, nem sempre as pessoas entendiam que o aviso referia-se àquele trem.

A maioria dos trens que vinham da Barra Funda à estação Patriarca, vindos da Barra Funda, pela Via 1. Esses trens desembarcavam os passageiros, que deveriam seguir para o outro lado da plataforma, onde paravam os trens sentido Itaquera. Tão logo ocorria o desembarque, dois ou três minutos depois, eles seguiam de volta para Barra Funda.

Nos próximos comunicados, seria bom o Metrô comunicar melhor as formas de operação e a possibilidade de alguns trens passarem direto por Patriarca, deixando o usuário menos confuso.

==========

Siga o Circular Avenidas nas redes sociais: