Greve na CPTM - 15/07/2021

CPTM: Greve irá afetar linhas 7, 8, 9, 10 e parte da 13 nesta quinta-feira

REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO/SP – Na noite desta quarta-feira, 14/07, em assembleias em quatro sindicatos, foi decidida a paralisação de quatro linhas da CPTM: linhas 7-Rubi, 8-Diamante, 9-Esmeralda e 10-Turquesa. Também irá parar um pedaço da linha 13-Jade.

O motivo é a falta de acordo entre os trabalhadores e a empresa referente ao reajuste salarial. Nesta quarta-feira ocorreu mais uma reunião de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho que, mais uma vez, terminou sem acordo.

Já as linhas 11-Coral, 12-Safira e parte da Linha 13-Jade irão operar normalmente. Isso ocorre porque os trabalhadores das linhas são vinculados a sindicatos diferentes, conforme a origem das linhas ou da tarefa que desempenham:
– as linhas 7-Rubi (Jundiaí-Brás) e 10-Turquesa (Rio Grande da Serra-Brás) são representados pelo Sindicato dos Ferroviários de São Paulo;
– as linhas 8-Diamante (Amador Bueno-Julio Prestes), 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú) e 13-Jade (ferroviários das estações localizadas na cidade de Guarulhos) são representados pelo Sindicato dos Ferroviários da Zona Sorocabana;
– as linhas 11-Coral (Estudantes-Luz), 12-Safira (Brás-Calmon Viana) e 13 Jade (nas estações localizadas no trecho da capital) são representados pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil.
– e há o Sindicatos dos Engenheiros de São Paulo, que representa os trabalhadores das áreas de manutenção e engenharia.

De todos os quatro sindicatos, três já haviam decretado greve para o dia 15: o das linhas 7, 8, 9, 10 e parte da 13, além do sindicato dos engenheiros. Já o das linhas 11, 12 e a outra parte da 13, decretaram greve para o dia 20 de julho – que, para ocorrer, será ratificada em assembleia na próxima segunda-feira.

Já a CPTM, em suas redes sociais, lamentou a decisão e disse “tem uma decisão da Justiça do Trabalho que determina a manutenção de 80% dos trabalhadores no horário de pico e 60% nos demais horários, sob pena de multa diária de R$100 mil.” Além disso, disse que “irá operar com um plano de contingência para atender a todos que precisam do transporte, principalmente aos que trabalham em serviços essenciais.”



Siga o Circular Avenidas nas redes sociais:
– no Google News
– no Facebook;
– no Twitter;
– no Instagram.


LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *