Análise: Comparação das Linhas Propostas – MPL

Na segunda-feira passada, o Movimento Passe Livre (MPL) publicou em seu site um compilado de todas as linhas da cidade e as respectivas modificações propostas pela Prefeitura no edital de licitação do sistema por ônibus da cidade, que está em consulta pública até o dia 5 de março.

A fonte de todas as informações utilizadas pelo MPL na confecção da tabela é o Anexo VIII e os Mapas constantes no edital de licitação, cujo link para acesso está aqui. A Prefeitura apresentou essas informações mas de forma muito dispersa. Há linhas que permecem mas que tem a denominação modificada, o que, muitas vezes, dificulta a procura. As “substituídas” (que são as, de fato, “extintas”) não tem indicação de qual será a sua substituta. Para quem não tem muita familiaridade com mobilidade – e mesmo para quem tem – fazer o cruzamento de dados exige tempo e paciência. Para isso é preciso saber os trajetos das linhas originais e comparar com o mapa da que a está “substituindo”. Ou seja, muito trabalho e um enorme convite ao cidadão a deixar para lá.

A tabela do MPL (cujo link para o site onde você poderá baixá-la está aqui) é o que a Prefeitura deveria ter feito: uma tabela objetiva que detalha as substituições. As informações mencionadas são: número da linha (só a atual, sem mencionar o código da SPTrans para identificar essas linhas propostas provisoriamente); nome atual (da linha); nome novo (da linha); e a “Proposta do Dória”, que é a condição da linha (se ela será “extinta”, “mantida” ou “cortada”). O maior problema está justamente na “Proposta do Dória”: a entidade coloca como “cortada” qualquer condição diferente de “mantida” ou “extinta”. Ou seja, se a linha for prolongada, ela também aparece como “cortada”. Um exemplo é a linha 5290/10 Divisa Diadema-Praça João Mendes, que, pela proposta, pode virar  Divisa Diadema-Terminal Parque Dom Pedro II – ou seja, ela será “prolongada” e não cortada. Outro exemplo é a 675L/10 Terminal Santo Amaro-Metrô Santa Cruz, que pode passar a ser Terminal Santo Amaro-Terminal Sacomã – outro prolongamento. O ideal seria ter deixado tudo como “modificada”. Em alguns casos, a linha aparece duas vezes e com duas “linhas novas” diferentes. Nesses casos é porque a linha foi dividida. Um exemplo é a linha 574J/10 Metrô Conceição-Terminal Vila Carrão, que tem proposta para ser dividida entre Metrô Conceição-Terminal Sacomã e Terminal Sacomã-Terminal Vila Carrão.

Um dos leitores que comentou na página do MPL no Facebook também apontou essa questão do “prolongamento” da linha 477A/10 Sacomã-Terminal Pinheiros. Pela tabela do MPL, ela seria substituída pela linha Metrô Tamanduateí-Terminal Pinheiros – ou seja, teoricamente, seria um prolongamento. No entanto, consultando o mapa da Metrô Tamanduateí-Terminal Pinheiros, disponível nos arquivos da licitação, vê-se que ela nada tem a ver com a 477A. Enquanto a 477A segue via Vergueiro/Paulista/Brigadeiro, a Tamanduateí-Terminal Pinheiros segue via Gentil de Moura/Rua Loefgreen/Pedro de Toledo. Em termos de comparação, ela é a 5103/10 Terminal Sacomã-Moema prolongada para o Metrô Tamanduateí e para o Terminal Pinheiros. A 5103/10 aparece como “extinta” na tabela do MPL e como “substituída” no anexo da SPTrans (que não menciona por qual linha). Já sobre a 477A, não há menção a ela mas existe uma linha chamada Terminal Sacomã-Terminal Lapa, que, provavelmente, é a fusão da 477A com a 874T Ipiranga-Lapa, que tem boa parte do trajeto sobreposto. A Terminal Sacomã-Terminal Lapa tem trajeto coincidente com a 477A até a Av. Paulista.

Outro problema é que a lista desconsidera as linhas de “reforço”. Algumas linhas não serão extintas mas vão deixar de operar em tempo integral, operando somente no horário de pico. Um exemplo é 715M/10 Jardim Maria Luiza-Largo da Pólvora.

No texto publicado em seu site, o próprio MPL faz referência a essa dificuladade de análise: “Toda atenção: o número e nome [da linha] pode não ter mudado, mas a SPTrans pode ter deixado o trajeto da sua linha irreconhecível – ainda não conseguimos analisar tudo, se quiser ajudar entre em contato”.

SPTrans – Na noite desta quarta, a SPTrans publicou em sua página no Facebook o seguinte informe: “Estão surgindo dúvidas e boatos sobre alterações de linhas na cidade, não acredite em tudo o que você lê na internet. A nova rede proposta prevê viagens mais rápidas, maior frequência de ônibus nos pontos, maior número de viagens e aumento da cobertura do serviço de transporte coletivo municipal em São Paulo. Hoje, os ônibus chegam a 4.680 quilômetros de ruas. Com a nova proposta, chegarão a 5.100 quilômetros de ruas. Nenhuma região da cidade ficará sem ônibus. As alterações propostas irão melhorar a sua vida, diminuindo o tempo de espera, aumentando a frequência dos ônibus. A Licitação do Transporte Público por Ônibus está em fase de Consulta Pública, ou seja, qualquer cidadão pode enviar dúvidas e sugestões para esclarecimentos, além de contribuir com ideias.” Ela não diz quais são as dúvidas ou boatos mas, como apareceu no dia em que a publicação do MPL viralizou, não dá para deixar de fazer correspondência com os prints da tabela que estão sendo compartilhados por aí.

E outra nota, desta vez publicada em seu site, a SPTrans esclarece quanto à implantação da rede: “A SMT esclarece que está em consulta pública, até o dia 5/3, uma minuta do futuro edital de licitação de ônibus na cidade de São Paulo. Neste momento, o que existe é uma proposta de readequação da rede, que prevê ônibus chegando em mais ruas da cidade e com maior oferta de lugares na frota, atendendo melhor a população. Somente depois de esgotadas todas as análises de questionamentos e sugestões nessa fase de consulta é o que o edital definitivo será publicado. A Secretaria de Mobilidade e Transportes (SMT) e a SPTrans seguem abertas ao diálogo com todos os setores da sociedade com o objetivo de construir um sistema municipal de transporte mais eficiente, confiável e confortável aos passageiros. Vale ressaltar que as mudanças propostas em linhas só serão implantadas a partir de seis meses da assinatura dos novos contratos, com prazo para conclusão de três anos. Tudo será feito de forma gradativa e os passageiros serão avisados com antecedência por meio dos canais de comunicação da SPTrans. Ainda assim, a SPTrans continuará acompanhando a dinâmica da cidade, como já faz, e, mesmo após a assinatura dos contratos, se for constatada necessidade de ajustes na operação dos ônibus, ou na rede projetada de linhas, eles serão realizados. A minuta de edital está disponível no site www.sptrans.com.br/edital.”

O fato é que a SPTrans poderia ter ajudado a evitar toda a polêmica se tivesse a preocupação em ser didática. O didatismo é a melhor maneira de se acabar com as dúvidas. Não adianta ser econômico nas explicações. Se os documentos foram muitos, não foram práticos, objetivos ou didáticos. Por mais que se queira abrir todas as informações a toda a população, a maior preocupação dela será com as linhas – que é onde ela, de fato, poderá colaborar com maior assertividade.

O MPL, ao contrário, foi simples e objetivo. No entanto, até pelas deficiências apontadas, a tabela vale mais como um complemento do que uma substituição. Veja as informações e compare-as com os mapas que estão no edital e encaminhe suas sugestões preenchendo a planilha “Anexo_9_11_MOD-CONSULTA_ESCL”, constante no Anexo IX do edital, e encaminhando para o e-mail smtcel@prefeitura.sp.gov.br até o dia 05/03 (veja um “passo-a-passo que fizemos clicando aqui). Pena que veio tarde, impedindo quase que uma versão melhorada pudesse ser feita e viralizada. Mas teria sido melhor ainda se a SPTrans tivesse se preocupado em fazer a sua.

(Atualizado em 02/03/2018 às 10h21)

José E. Sales

Estudante de jornalismo e um apaixonado por mobilidade urbana, especialmente por ônibus. Fale conosco: contato@circularavenidas.com.br .

9 comentários em “Análise: Comparação das Linhas Propostas – MPL

  • 1 de março de 2018 em 16:55
    Permalink

    Olá, tenho uma dúvida em relação à linha 175-T – METRO JABAQUARA / METRO SANTANA. Nessa tabela diz que ela agora só vai até o Jd Aeroporto, mas no site da SPTrans pelo que eu vi ela vai somente até o Ibirapuera, vai ser a linha 1.01.14 https://1drv.ms/b/s!AknxWwXCuC0JqBQ786N6k913_DW1

    É isso mesmo?

    Resposta
    • 1 de março de 2018 em 23:52
      Permalink

      Isso. É a mesma linha. O mapa, sabe-se lá porquê, saiu com esse itinerário.

      Resposta
      • 6 de março de 2018 em 21:52
        Permalink

        qual o link deste mapa para acessar as linha que utilizo

        Resposta
        • 6 de março de 2018 em 23:40
          Permalink

          Olá.

          Coloque os links para os mapas neste post: https://www.circularavenidas.com.br/2018/03/07/tem-duvidas-sobre-qual-podera-ser-o-trajeto-de-sua-linha/ .

          Se preferir ir direto à página, os mapas estão no site sptrans.com.br/edital. Procure o Anexo III que os mapas estão lá. Tanto os das novas linhas quanto os das antigas. Mas lembre-se: para ter mapas de todas as linhas é bom baixar o Anexo III de todas as licitações (Estrutural, Local de Articulação Regional e Local Distribuição).

          Se quiser ter mais alguma informação do novo sistema, baixe o Anexo I onde está a explicação do sistema e o VIII, onde estão a relação de linhas e mais algumas tabelas interessantes. Só lembrando que são arquivos grandes que vêm em pastas zipadas.

          Resposta
  • 2 de março de 2018 em 08:48
    Permalink

    Olá não estou conseguindo baixar a planilha, poderiam me falar se haverá substituição ou prologamento da linha 746-C jardim Taboão – Santo Amaro e também da linha 8072 – parque ipê – metrô Butantã. Conseguiriam mandar a tabela por email?

    Resposta
    • 3 de março de 2018 em 00:56
      Permalink

      Olá. Hoje a SPTrans publicou no site dela as substituições que estão no edital. O link é esse: http://sptrans.com.br/novarede/ . Pelo que eu vi, a 746C vai ser cortada no Terminal João Dias. Já a 8072 poderá virar Shopping Portal – Terminal Capelinha.

      Resposta
  • 2 de março de 2018 em 09:44
    Permalink

    Olá utilizo a linha 273R/42 Metro Itaquera, essa linha só tem de segunda a sexta e na parte da manhã, é uma linha super carregada e agora nessa listagem está que vai ser extinta, qual linha vai ficar no lugar?

    Resposta
  • Pingback:Consulta Pública - Licitação das linhas de ônibus de São Paulo: Como mandar sua sugestão? - Circular Avenidas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.