Greve Geral: Metrô irá parar por 24h; CPTM, normal; SPTrans, pelo menos de manhã

Agora a noite, assembleias decidiram o funcionamento do sistema de transporte paulistano nesta sexta, 14 de junho, dia em que diversas categorias irão paralisar suas atividades como protesto à Reforma da Previdência.

Veja como ficará cada operação a seguir:

1. Metrô:

Os metroviários de Sâo Paulo, que operam as linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata, decidiram paralisar as atividades por 24h em apoio à greve geral. Com isso, é provável que o Metrô acione o plano de contingência, utilizado em ocasiões semelhantes: pessoas de cargos administrativos, mas que passaram pela operação há alguns anos, irão atender as estações e operar os trens. No entanto, pelo efetivo não ser grande, os trechos abertos serão muito pequenos.

Em paralisações anteriores em que o expediente foi utilizado, foram abertos os trechos entre Luz-Ana Rosa, na Linha 1-Azul, Clínicas-Ana Rosa, na Linha 2-Verde, e Marechal Deodoro-Bresser Mooca na linha 3-Vermelha.

As linhas concedidas à iniciativa privada, 4-Amarela e 5-Lilás, irão operar normalmente.

*

2. SPTrans

Os rodoviários (motoristas e cobradores) decidiram fazer uma paralisação no período da manhã, até às 6h. Durante esse período, serão realizadas assembleias onde será decidido se a categoria irá ou não prosseguir com a paralisação no restante do dia. Essa decisão corresponde aos operadores das linhas das empresas maiores, que operam o sistema estrutural.

Sobre motoristas e cobradores das empresas do sistema local (ex-cooperativas), não há notícia se irão operar ou não. Em ocasiões anteriores, a operação das antigas cooperativas foi normal, aproveitando o espaço deixado pelas maiores empresas.

*

3. CPTM

As linhas da CPTM irão operar normalmente. Os sindicatos dos Ferroviários de São Paulo (linhas 7 e 10) e da Zona Central do Brasil (11 e 12), decidiram não aderir ao movimento. Já os da Zona Sorocabana (linhas 8 e 9) nem fizeram assembleia a respeito.

*

4. Outras Cidades

No caso da EMTU, não há uma representatividade específica para os operadores da EMTU. Geralmente a decisão se as empresa irão operar ou não dependem dos sindicatos de cada região/cidade. A seguir, a situação em algumas cidades:
– Arujá e Guarulhos: haverá paralisação das linhas municipais e das intermunicipais;
– Mogi das Cruzes: haverá paralisação;
– Sorocaba e região: haverá paralisação;
– Taboão da Serra: operação normal;
– Vale do Paraíba: haverá paralisação.

==========

Siga o Circular Avenidas nas redes sociais:

José E. Sales

Estudante de jornalismo e um apaixonado por mobilidade urbana, especialmente por ônibus. Fale conosco: esales@circularavenidas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.