L2-Verde: trens seguem até Clínicas; para ir até Sumaré e V. Madalena, é necessário transbordo

10 de julho de 2019 0 Por José E. Sales
L2-Verde: trens seguem até Clínicas; para ir até Sumaré e V. Madalena, é necessário transbordo

Desde o último sábado, 6 de julho, que precisar seguir até as estações Sumaré e Vila Madalena, vindo das demais estações da Linha 2-Verde, ou precisar seguir para as estações depois das Clínicas, vindo de Vila Madalena e Sumaré, precisará fazer baldeação na estação Clínicas. O transbordo, que tem término previsto para o dia 28 de julho, é necessário para a instalação das portas de plataforma na estação Vila Madalena.

Na manhã do primeiro dia da operação, muita gente ainda não sabia da operação. Por conta disso, logo que os trens paravam na estação Clínicas, os seguranças do Metrô circulavam de carro em carro informando que era necessária a troca de trem para prosseguimento da viagem. Além disso, aviso eram emitidos pelos alto-falantes.

Para pegar o trem para a conclusão da viagem, era necessário trocar de plataforma. Para não haver confusão no fluxo, o Metrô destinou um acesso para quem chega e outro para quem sai da plataforma. O “caminho” para a plataforma do trem seguinte foi sinalizado. Além disso, agentes e seguranças estavam orientando os passageiros.

A viagem entre a Vila Madalena e as Clínicas durou cerca de 8min, que foi o intervalo divulgado pelo Metrô. Para o passageiro que não segue para as estações Sumaré e Vila Madalena, nada muda.

Sumaré – Na estação Sumaré, tanto o trem que seguia sentido Clínicas como o que seguia sentido Vila Madalena passavam pela mesma plataforma. Isso ocorria porque o a operação era feita com um trem só, que seguia, indo e voltando, apenas pela mesma via entre as três estações. Por isso o intervalo maior nesse trecho. Para evitar que os usuários se confundissem, era anunciado pelos alto-falantes da estação o sentido do trem que estava chegando.

Vila Madalena – Na última estação, a Plataforma que estava aberta era aquela onde a instalação já havia começado. A novidade é que os “esqueletos” das portas já estavam armados. Todo o material foi transferido para a outra plataforma, onde os trabalhos começaram naquele mesmo sábado.

==========

Siga o Circular Avenidas nas redes sociais: