Corredor Metropolitano volta a operar na zona sul

SÃO PAULO/SP – As linhas do Corredor Metropolitano estão em operação na manhã desta terça, depois de terminarem a segunda com operação suspensa devido a atos de vandalismo nos bairros de Americanópolis e Vila Clara.

Segundo a EMTU, as linhas que atendem o trecho entre os terminais Diadema e Jabaquara estão operando somente com veículos a diesel, visto que parte da rede de trólebus foi danificada. Além disso, em um trecho de 1,7km, entre as paradas Assembléia e São José, os ônibus estão circulando por fora do corredor porque os trólebus que foram incendiados ainda não haviam sido retirados. Ao todo, foram incendiados três trólebus: dois articulados e um padron. Além desses, houve um quarto veículo que foi apedrejado.

Já no corredor Diadema-Brooklin, a operação da linha 376TRO Terminal Diadema – Brooklin ocorre sem problemas.

Já as linhas da Mobibrasil e da A2 Transportes, duas empresas que operam linhas da SPTrans e que tiveram coletivos operando na região, também operam normalmente.

A EMTU publicou nas redes sociais um vídeo mostrando a situação dos coletivos, que você pode ver abaixo:



Este site é o Circular Avenidas, informativo sobre mobilidade urbana e transporte rodoviário.
– não temos nenhum vínculo com empresas ou gestoras de sistemas de transporte.
– se tiver fotos, vídeos ou informações, mande pra gente: 11 94040 3050, via Whatsapp ou Telegram (só para texto. Não atenderemos ligações para o número ou chamadas de áudio pelo Whatsapp/Telegram).
Siga-nos nas redes sociais:
– no Facebook: www.facebook.com/circularavenidas
– no Twitter: twitter.com/circavenidas
– no Instagram: www.instagram.com/circularavenidas
– informações via Telegram: https://t.me/CircAvenidas


José E. Sales

Estudante de jornalismo e um apaixonado por mobilidade urbana, especialmente por ônibus. Fale conosco: esales@circularavenidas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.