Noticias

De 60% a 80% da frota de ônibus da capital deve circular nesta segunda

A informação foi divulgada pelo prefeito Bruno Covas, após reunião do Comitê de Gerenciamento de Crise

Na manhã deste domingo ocorreu mais uma reunião do Comitê de Gerenciamento de Crise. Após a reunião, o Prefeito Bruno Covas concedeu entrevista coletiva à imprensa. Ele anunciou a suspensão por uma semana da restrição ao tráfego de caminhões na cidade e que nesta segunda a frota de ônibus em operação deverá ser entre 60% a 80% do normal para o dia.

Na coletiva, o Prefeito disse que o objetivo é conseguir combustível para a operação de terça-feira: “Hoje nós estamos operando com 100% da frota que, tradicionalmente, opera aos domingos… Para o dia de amanhã, nós ainda temos apenas 60% a 80% da frota que deve circular… Estamos buscando combustível para a terça-feira.” Segundo nota da Prefeitura ao site do jornal “O Estado de S. Paulo”, a circulação dos ônibus em São Paulo chegou a 100% da frota programada para um domingo. No entanto, uma escolta de caminhão de combustível foi cancelada e alguns coletivos fora retirados de circulação, baixando o índice para cerca de 70%.

Por conta da frota de ônibus ainda não estar disponível em sua totalidade, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) irá suspender mais uma vez o rodízio de veículos. Logo, os carros com placas 1 e 2 poderão circular normalmente durante todo o dia. Também será suspensa a Zona Máxima de Restrição de Circulação de Caminhões (ZMRC), um pedido dos caminhoneiros e também um meio de facilitar o abastecimento pela cidade. A suspensão já está valendo, embora ainda não tenha sido publicada no Diário Oficial. Para agilizar a oficialização, pode até ser publicada uma edição extra do DO. Os veículos que pararem por “pane seca” também continuarão a não sendo autuados. Mas deverão remover o veículo para um local seguro.

Serviços essenciais – A Prefeitura conseguiu um reforço de combustível para os serviços essenciais, como o SAMU. Com o apoio do Sincopetro, ela identificou alguns postos que tinham carminhões-tanque carregados dentro de uma distribuidora de combustível. Com o apoio da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana, a Prefeitura fez a escolta desses caminhões-tanque até os postos. Como contrapartida pelo recebimento do carregamento, os postos passaram a abastecer exclusivamente os veículos dos serviços essenciais da Prefeitura.

Com a garantia do abastecimento dos serviços essenciais, apenas a coleta seletiva de lixo continua suspensa.

(atualizado às 16h39 de 27/05/2018)

 

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *