Bilhete Único: agora, só com identificação

Na semana passada, o programa “Bom Dia São Paulo”, da TV Globo, realizou algumas reportagens a respeito da falta do Bilhete Único “Anônimo”, como era conhecido o Bilhete Único comum que não tem identificação de seu portador, nos postos da SPTrans. Há, pelo menos, um ano ele só era encontrado nesses postos de venda. De uns meses para cá, muitos pessoas que precisavam usar esse bilhete sentiram a dificuldade em encontrá-lo nos postos da SPTrans.

Para esclarecer a situação dessa versão do Bilhete, na última quinta-feira, 7 de junho, o Secretário Municipal de Mobilidade e Transportes João Octaviano Machado Neto confirmou ao “Bom Dia São Paulo” que o Bilhete Único “Anônimo” estava deixando de ser comercializado. O motivo é o grande número de fraldes que envolviam essa versão do Bilhete: de cerca de 650 mil fraudes identificadas, 450 mil foram através do uso do Bilhete Único “anônimo”.

Embora a extinção do cartão já tivesse sido decidida internamente, em nenhum momento ela foi comunicada à população. Aliás, essa postura confirma o que estamos escrevendo há meses: a SPTrans precisa melhorar sua comunicação com a população. A empresa e a Prefeitura precisam se empenhar em ter uma postura mais ativa: quando há uma mudança prevista, ela deve ser comunicada com antecedência. Hoje a postura é reativa, como neste e no caso das linhas proposta na licitação do sistema: alguém teve de fazer um “barulho” para que a SPTrans e a Prefeitura viessem a público prestar os esclarecimentos.

Como fica agora? – Agora, quem for adquirir o Bilhete Único, terá duas opções:

Anúncio da SPTrans, publicado na tarde de quinta-feira, após a notícia de que o Bilhete Único “Anônimo” foi extinto se espalhou: o esclarecimento veio só depois de uma reportagem da TV Globo sobre o assunto.

Bilhete Único comum: é o cartão sem foto e sem nome do usuário. No momento da aquisição, deverá ser apresentado um documento com foto e CPF para registro da identificação do bilhete. O usuário pagar R$ 4,00 pelo cartão mais R$ 20,00 de recarga inicial mínima;
Bilhete Único Personalizado: é o cartão com foto e nome do usuário. No momento da aquisição, deverá ser apresentado um documento com foto e CPF para registro da identificação. A primeira via é gratuita. Ele poderá ser feito também pelo site da SPTrans ( bilheteunico.sptrans.com.br ). Caso seja feito pela internet, o usuário deverá retirá-lo em um posto da SPTrans.

Para quem ainda tem o Bilhete Unico sem identificação, não muda nada. Ele pode continuar a ser utilizado.

É importante salientar que nenhuma das duas modalidades de Bilhete Único podem ser adquiridas ou retiradas em postos que não sejam os da SPTrans. Logo, pessoas que chegam à cidade terão de ir a esses postos para fazer o seu cartão, caso queiram usar o transporte público da capital com direito a integração gratuita.

José E. Sales

Estudante de jornalismo e um apaixonado por mobilidade urbana, especialmente por ônibus. Fale conosco: contato@circularavenidas.com.br .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.